Marvel VS DC Comics: CROSSOVERS

March 27, 2020

A Marvel e a DC Comics sempre foram rivais históricos no universo dos quadrinhos mundiais. Uma rivalidade praticamente futebolística, digna dos grandes GRENAIS, para trazer um pouco para o nosso universo. No entanto, um casamento editorial entre as duas iniciou-se da maneira mais improvável.

 

  

Não, ainda não foi esse aí de cima. O primeiro livro que Marvel e DC publicaram em parceria foi em 1975, a adaptação cômica oficial do filme MGM de 1939, O Mágico de Oz: O Mágico de Oz da MGM. Por que uma história em quadrinhos de um filme de trinta e seis anos? Provavelmente porque em 1974 o filme de animação, com a voz de Liza Minnelli como Dorothy,  Return to Oz  havia chegado aos cinemas dos EUA.

 

 

O agente literário e escritor David Obst resolveu levar até Stan Lee e Carmine Infantino, respectivamente editores-chefes da Marvel e da DC, a ideia do que batizou de “A batalha do século”: Superman contra Homem-Aranha, o primeiro encontro oficial entre os personagens das duas maiores editoras de quadrinhos do planeta.

Como vocês já sabem, a ideia virou realidade e, em janeiro de 1976 a revista Superman vs. The Amazing Spiderman foi lançada nos Estados Unidos.

 

Com roteiro de Gerry Conway, desenhos de Ross Andru e arte-final de Dick Giordano, a aventura foi publicada em formato gigante e a expectativa do público foi atendida com uma simples e divertida história.

 

 

Cinco anos depois, em 1981, a partida de futebol entre Marvel e DC continua. Superman e Homem-Aranha juntam-se novamente na edição da Marvel Treasury Edition, conforme o acordo entre as empresas, os crossovers se dariam em forma de alternância entre as editoras. Nessa versão da Marvel, assinada por Jim Shooter e John Buscema, os vilões são Doutor Destino e Parasita.

 

 

Também em 1981, o acordo entre as duas empresas prevê Batman vs. Hulk na DC Special Series # 27, escrito por Len Wein e desenhado por José Luis García-López.

 

 

Em 1982, os dois supergrupos do momento se encontram nas páginas de The Uncanny X-Men e The New Teen Titans (1982), escrito por Chris Claremont e desenhado por Walt Simonson. Um segundo livro assinado pela equipe criativa dos Titãs, a dupla Marv Wolfman e George Pérez vem em seguida, e um cruzamento entre os Vingadores e a Liga da Justiça também estaria em andamento, ainda sob o lápis de Pérez, mas um balde de água fria é jogado sobre o projeto e as editoras engavetam a ideia.

Os crossovers oficiais entre Marvel e DC permanecem em naftalina por mais de duas décadas. Até que, em meados dos anos 90, em plena explosão da mania do crossover, eles estão de volta.

Em 1994, Batman / Punisher: Lake of Fire (DC, de Dennis O'Neill e Barry Kitson) e Punisher / Batman: Cavaleiros Mortais (Marvel, Chuck Dixon e John Romita Jr., com tinta de Klaus Janson).

Na primeira história, Castle conhece o Batman alternativo blindado de Jean-Paul Valley / Azrael, na segunda o Batman original. Os oponentes são, nos dois casos, o Coringa e Mosaico.

No outono de 1995, Darkseid vs. Galactus: The Hunger, todos assinados por John Byrne, com os dois saqueadores cósmicos na capa, enquanto Orion e Surfista Prateado aparecem lutando como dois meninos na escola.

 

Em Homem -Aranha e Batman (de J.M De Matteis e Mark Bagley), o Aranha faz grandes piadas a bordo do Batmóvel e Coringa tenta matar o Carnificina com uma bomba.

 

 

Em 96, o Lanterna Verde Kyle Rayner, encontra o surfista alienígena nas páginas de Lanterna Verde / Surfista Prateado: Alianças Profanas, assinado por Ron Marz e Darryl Banks.

 

Estes são os ensaios para o mega evento que começa dois meses depois, em abril de 1996: DC vs. Marvel / Marvel vs. DC. Minissérie histórica de quatro números, escrita por Ron Marz e Peter David e projetada por Claudio Castellini e Dan Jurgens. Duas divindades gêmeas reúnem os universos e são realizados duelos entre heróis. Toda uma série de batalhas, as principais das quais são decididas pelos votos dos leitores: Superman vence Hulk, Batman vence o Capitão América, Wolverine detona o Lobo, Tempestade vence a Mulher Maravilha.

 

 

Access, o personagem em um tempo compartilhado, em uma história cósmica, testemunha a fusão dos dois universos, que cria uma série inteira com os personagens misturados e publicados com o selo Amalgam Comics. Metade é publicada pela DC, a outra metade pela Marvel, em dois lotes, entre 96 e 97. As coisas mais bizarras saíram nessa série como Dark Claw, JLX, Bruce Wayne: Agent of S.H.I.E.L.D., Super-Soldier, etc. Lembrando que tudo isso saiu aqui no Brasil pela editora Abril.

 

 

Também em 1996 está a DC / Marvel: All Access, minissérie de 4 edições de Ron Marz e Jackson Guice, na qual o mencionado Access deve encontrar maneiras de separar os dois universos.

 

No final do mesmo ano, John Byrne faz o roteiro e arte para Batman e Capitão América. O Capitão e o morcego enfrentam Coringa e o Caveira Vermelha.

Em 1997, além da segunda parte da série de amálgama (com a perturbadora fusão entre Thor e o super-homem elétrico: Thor-El), foi a vez de Surfista Prateado & Superman # 1 (escrito por George Perez e desenhado por Ron Lim), Demolidor / Batman: Olho por Olho, de D. G. Chichester e Scott McDaniel.

 

 

 

 

Outra vez, Batman e Homem-Aranha: O Despertar da Nova Era (de J.M. De Matteis e Graham Nolan) também chega em 1997.

 

 

Em 99, Superman encontra Hulk (O Incrível Hulk vs. Superman, de Roger Stern e Steve Rude) e o Quarteto Fantástico (Superman / Quarteto Fantástico, de Dan Jurgens e Art Thibert).

 

 

No final dos anos 90, o frenesi do crossover, no entanto, estava diminuindo. O fluxo de vendas da edição no qual o “escoteiro” bate primeiro e depois se torna amigo do “verdão” diminuiu de intensidade das editoras.

Batman / Demolidor: King of New York, de Alan Grant e Eduardo Barreto, chega em 2000, seguindo o Olho por Olho anterior.

 

 

No entanto, ainda se falava da reunião entre a Liga da Justiça e os Vingadores assinados por Pérez, mesmo mais de vinte anos depois. Em 2004, finalmente se materializou na minissérie em quatro edições JLA / Avengers, escrita por Kurt Busiek e desenhada precisamente por George Pérez. Como ter Superman e os outros convidados em Vingadores de Busiek e Pérez. 21 das páginas desta história estavam na gaveta de Pérez desde 1983. É aqui que o Superman levanta o martelo de Thor, Mjolnir.

 

Essa minissérie basicamente fecha o círculo de crossovers da Marvel-DC.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Cazador na linha de frente

September 18, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes

September 18, 2020

April 23, 2020

Please reload

Arquivo